A volta do preto e branco: Analisando clipes de Duran Duran, Anitta e mais
janeiro 22, 2016
Pedro Vilhena (189 articles)
0 Comentários
Compartilhar

A volta do preto e branco: Analisando clipes de Duran Duran, Anitta e mais

O preto e branco está voltando com vontade.

Antigamente, para fotografar em PB era necessário um filme específico como Tri-X ou T-MAX. Com o surgimento das câmeras digitais o hype se tornou sensibilidade, textura e saturação, sem que o mercado se importasse muito com P&B.

Nos últimos anos o ciclo tem se fechado com o ressurgimento de produções Hollywoodianas (Nebraska, Set Fire to The Stars, Ida) e o retorno do formato também à publicidade. Ao mesmo tempo a RED (e mais recentemente a ARRI) lançou um sensor exclusivamente monocromático.

Duran Duran

E esse movimento chegou a produção de clipes de primeira linha. O Duran Duran aderiu com classe no single do novo disco, com Nile Rodgers e Janelle Monaé. Dá uma olhada:

Produções em P&B exigem preocupação com nitidez, e aqui foram claramente usadas câmera e lentes de alta resolução (possivelmente EPIC a 6K e uma zoom de cinema). Este especificamente é um p&b de alto contraste. Sem cores pra trabalhar, a direção de arte tem que ser criativa, como no teclado preto e figurinos em oposição ao estúdio branco. Além disso a sacada de gravar cada um no estúdio em separado e juntar na pós, brincando com escalas (o clipe poderia até ter sido rodado em chroma). Recursos de uma simplicidade muito elegante com grande resultado (só não curto os efeitos de tinta já batidos :/)!

Anitta

É claro que o pop brasileiro caiu dentro, e a cantora Anitta optou pelo P&B em seu bombado clipe de BANG!. Chamou o Giovanni Bianco (que já trabalhou com Madonna e freela pra todas as wannabes pop do mundo), que com uma mão mais pesada na pós deixou tudo mais pop e jovial. Mas a essência está aí: resolução, cenografia mínima, chicotes de zoom, diferentes escalas no mesmo plano.

O Giovanni é um criativo que começou como diretor de arte, então chuto que o fotógrafo do clipe tenha tomado bastante das decisões de câmera, e ele tenha se dedicado bastante a pós. Resultado também ótimo – e olha que não gosto de Anitta…

Claro que nada se cria, tudo se copia. Pra Anitta talvez a referência tenha sido o Single Ladies da Beyoncé, possivelmente o clipe p&b mais conhecido da última década. Lembra?

Mas o da Bey é um p&b de menor contraste (lindo) e menos frenético. Pro Giovanni Bianco a referência pode ter sido esse abaixo, uma grande produção que bombou no mundo inteiro com a mulherada dançando, muito chicote de zoom nas bundas (este blog não é para menores), brincadeiras com cor e intervenções de pós:

Como fotógrafo, adoro preto e branco. O papel da luz cresce muito e é uma opção econômica porque diminui as preocupações com temperatura de luz e cores na locação. Por outro lado adoraria ter uma EPIC Monochrome. Mas com o dólar a 4.20, por enquanto a gente resolve desaturando na pós…

Comentários

Nenhum Comentário Ainda! Seja o primeiro a comentar este post.

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros. Seu endereço de email não será publicado. Os outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados com *