Kodak volta a fabricar câmera Super 8 e anuncia ecossistema para o formato
janeiro 10, 2016
Pedro Vilhena (189 articles)
0 Comentários
Compartilhar

Kodak volta a fabricar câmera Super 8 e anuncia ecossistema para o formato

A Kodak anunciou na CES 2016 uma novíssima câmera Super 8mm, dirigida aos usuários domésticos, em comemoração aos 50 anos do formato. Trinta anos após a última ser vendida, a agora simplesmente chamada Kodak Super 8 Camera agregará funcionalidades digitais como um viewfinder eletrônico, e terá serviço de revelação via internet.

A câmera virá com uma lente fixa 6mm 1:1.2 (o crop é algo como 5.6x, equivalente a uma 35mm em Super35), com opção de uma zoom 6-48mm, ambas C-mount. Várias outras lentes antigas nesta montagem também vão servir (se você se interessa, talvez a hora de comprar no ebay seja agora pois os preços vão subir). Foco e controle de exposição são manuais. A gravação acontecerá em 9, 12, 18, 24 ou 25FPS com som sincronizado. O display para monitoração e controle será SD de 3.5 polegadas.

A mídia claro é película, num cartucho de 50 pés (15m de filme) que entrega 90 segundos a 24p. Ei, você sempre pode gravar a 12fps, rendendo 3 minutos. Sim é pouco mas lembre-se: este é um formato vintage, não sua câmera principal para rodar entrevistas. E a onda do filme é apertar rec quando a cena estiver pronta, apertar stop quando acabar, afinal.

Sobre a dificuldade de comprar os cartuchos e revelar o resultado a empresa diz estar pronta. Planejou o lançamento de uma série de câmeras, serviços de revelação e pós produção. Mais interessante, assim que comprar o filme você estará comprando também o transfer digital: depois de enviar o cartucho poderá receber uma senha via e-mail e baixar da nuvem o scan digital para editar como quiser. AÍ SIM!

O timing do lançamento é impecável, em tempos de revival de película e até 70mm com Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson e Tarantino em Os 8 Odiados. Não à toa eles e mais 30 hollywoodianos, incluindo diretores de fotografia, forneceram declarações apoiando o produto. “Enquanto qualquer tecnologia que permita storytelling visual deve ser abraçada, nada supera o filme. O fato de a Kodak estar construindo uma nova câmera Super 8 é um sonho tornado realidade.” diz J. J. Abrams, que acaba de filmar Star Wars em 35mm. “Se tivesse rodado a chegada em Omaha Beach de O Resgate do Soldado Ryan em digital, teria cruzado a linha para aqueles que já acharam a sequência difícil de aguentar. Digital ou celulóide? Vive la difference! Não deveriam ambos estar disponíveis para um artista escolher?” diz Spielberg.

É bom lembrar que grande parte dessas declarações vem de pessoas cujo primeiro contato cinematográfico foi com o Super8, portanto seu apoio tem a ver com nostalgia. Por outro lado hoje um monte de plugins de celular emulam o filme 8mm pra quem nunca mexeu com ele, o que sublinha a relevância estética do formato. Também é fato que trabalhar com película educa quem faz cinema – o set tende a ser mais eficaz que um digital, principalmente quando não são veteranos trabalhando. Nesse sentido não dá pra discordar do apoio geral.

Na cor preta, com o botão de REC à vista

Seja por nostalgia, escolha estética, último esforço pra manter a película viva ou moda – os produtos mais vendidos da Amazon neste natal foram uma máquina de foto instantânea e um toca discos – a câmera é muito bem vinda.  Deverá custar entre 400 e 750 dólares.

Mais informações no site da Kodak.

Comentários

Nenhum Comentário Ainda! Seja o primeiro a comentar este post.

Escrever comentário

Seus dados estarão seguros. Seu endereço de email não será publicado. Os outros dados também não serão compartilhados com terceiros. Campos obrigatórios marcados com *